Dom Tomasi: “A paz é um direito de todos e torna possível o desenvolvimento humano integral”



Genebra (RV) – “A paz é um direito do qual todos devem se beneficiar e uma situação que torna possível o desenvolvimento humano integral. A paz é a condição que faz com que todos os outros direitos sejam possíveis; a realização dos direitos fundamentais conduz, em última instância, à verdadeira paz, baseada na liberdade, na justiça e na fraternidade.”

Estas palavras foram proferidas pelo Observador Permanente da Santa Sé na ONU em Genebra, Dom Silvano Maria Tomasi, durante a 23ª Sessão do Conselho dos Direitos Humanos sobre o “Direito à paz”.

A Carta das Nações Unidas, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, e muitos outros instrumentos internacionais exprimem, em uma dialética virtuosa, sua ligação profunda e necessária entre a paz e os direitos humanos. De conseqüência, a ameaça da guerra deve ser eliminada. Justamente, a Carta Africana dos Direitos Humanos e dos Povos declara: “Os povos têm direito à paz e à segurança, seja em nível nacional que internacional”. (n.23, 1)

Segundo Dom Tomasi, “definir a paz como ausência de guerra seria reduzi-la a um valor negativo. A paz pode ser construída, dia a dia, na família, na escola e na sociedade. Sem os fundamentos econômicos, políticos, culturais e espirituais sólidos, a paz se tornaria uma miragem para pessoas ingênuas. Aqueles que desejam fundá-la, exclusivamente, sobre a força e o equilíbrio dos poderes, se enganam. Eles nada mais devem fazer a não ser ler a história do século XX e contemplar a realidade dos recentes conflitos, que este mesmo Conselho faz frequentemente”.

O arcebispo disse ainda que “a paz não pode ser imposta pela quantidade de armas recolhidas, nem pela sua sofisticação ou crueldade. Se a paz fosse condicionada pela força militar, os vários povos não teriam tido tantas guerras, mortes, ruínas e ódio destrutivo. O outro nome da paz é o desenvolvimento. Ela poderia ser mais sustentável com a construção de escolas, estruturas de saúde locais, perspectivas futuras para as novas gerações”.

“Seria inútil dizer que o nosso mundo é mais do que interdependente. Mas isto reforça a nossa convicção de que a família humana é única e que todos os homens e todas as mulheres partilham da mesma dignidade. A violência, a injustiça e o desejo de poder, entre as sociedades e as nações, só fazem aumentar os riscos de guerras e conflitos. A paz e a segurança de uns não podem ser asseguradas sem a paz e a segurança de outros. Em nosso mundo não falta recursos, mas sofre pelas injustiças. As divisões parecem, cada vez mais, profundas e a busca da paz mais evasiva. O oposto da paz, mais que a guerra, é o medo. Neste sentido, o medo se torna o denominador comum entre ricos e pobres, entre países desenvolvidos e países em desenvolvimento, entre poderes militares e os que são menos favorecidos.”

Segundo Dom Tomasi, “a guerra é a incapacidade dos seres humanos e da humanidade. A guerra é a ilusão de que podemos defender ou construir uma sociedade saudável, infligindo sofrimento incalculável aos outros. É destruir uns aos outros, é destruir o ser humano. Ninguém sai ileso de um conflito ou de uma experiência violenta. A paz é menos espetacular, mais paciente, mais respeitosa da diversidade e mais modesta. Mas tais valores são os únicos capazes de construir sociedades verdadeiramente humanas”.
Para o representante da Santa Sé, “a criação de um grupo de trabalho intergovernamental aberto, com a função de mobilizar a codificação oficial do direito humano à paz, foi uma decisão sábia, que, esperamos, possa produzir seus frutos em uma declaração eficaz e compartilhada por todos”.

“Na construção ou no restabelecimento da paz, os exemplos históricos e contemporâneos nos ensinam que a não-violência, como doutrina e como método, foi e continua sendo o caminho mais apropriado de mediação e reconciliação, a fim de renovar os elos humanos, sociais e políticos, em prol do bem comum e de uma paz duradoura”, concluiu o prelado. (MT)

Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2013/06/08/dom_tomasi:_a_paz_%C3%A9_um_direito_de_todos_e_torna_poss%C3%ADvel_/bra-699528
do site da Rádio Vaticano

Anúncios