ORAÇÃO

“Anunciar o teu amor, e tua fidelidade durante a noite, na harpa de dez e na lira, com cânticos na cítara” (Sl 92,3-4).
Deste modo os santos no céu nos assistem e intercedem por nós, pedindo que se faça justiça sobre a terra (ver Ap 6,9-11), e as orações dos santos (de todos: dos que estão nesta vida e dos que já vivem na glória do Pai) sobem ao Pai como incenso dos turíbulos de ouro dos anjos na grande liturgia celeste (Ap 7,9; 8,2-5).
Voltar ao mundo dos sentidos: respiração, sons, sensações. “Detectar” a Deus no ar que se respira, nos sons que se escutam, nas sensações que se sentem. Descansar em todo este mundo. Entregar-se ao mundo, a Deus.
Imagine-se diante de você … analise-se… comece olhando os seus cabelos … a sua fisionomia … o seu corpo … ele possui uma linguagem própria, através da qual se comunica com o mundo … você é alegre… triste .. estudioso … preguiçoso … amoroso … briguento…
Pense um pouco sobre você … como você gostaria de ser … está contente com o jeito que você é? … ou acha que precisa melhorar em alguns aspectos?…
Observe-se bem… converse com você… como acha que deveria ser? …
Todos os dias silencie-se e coloque-se diante de você mesmo, fazendo uma reflexão em torno da sua vida.
Agora, bem devagar, vá abrindo os olhos, espreguiçando-se e fale bem alto:
“Eu sou feliz!”
Ao começar a oração, lembre-se de pedir ao Senhor Deus o que quer. Cada palavra de oração oferece alguma dádiva especial, como aceitar o amor criativo de Deus ou vir a conhecer e amar Jesus de Nazaré. Nunca deixe de pedir a Deus o que você quer neste momento.
Meditação:
Enquanto reza: você não tem de “cobrir” certa quantidade de material. Quando encontra algum conceito ou sentimento que o atrai, fique tranquilamente ali. Quando terminar uma oração, siga em frente. Vivendo uma vida maravilhosa. O mundo é a “Igreja” de Deus. Ele está presente em cada casa até os núcleos das células das árvores.
Anúncios