O APOSTOLADO DA ORAÇÃO NO BRASIL (1)

                             O Apostolado da Oração começou no Brasil em Itu, São Paulo, em 1871, pelo Pe. Bartolomeu Taddei, SJ, considerado o fundador e propagador do AO no Brasil. Antes disto houve um pequeno centro isolado em Pernambuco, em 1867, mas que não teve projeção nacional.
Em 1888 havia cerca de 300 Centros de AO pelo Brasil inteiro, com mais de 400.000 membros. Com a difusão do AO houve um despertar intenso para a Sagrada Eucaristia e a vida de fé. Atualmente, o Apostolado da Oração continua a crescer em fervor espiritual e apostólico, em todo o território nacional.
     Amor não tem idade. Oração não tem idade. A devoção ao Sagrado Coração de Jesus tem por objetivo o coração adorável de Deus, de onde brotou o preciosismo sangue que salvou nossas almas e é emblema de amor que levou a encarnar-se, a sofrer e morrer pela humanidade. O fim desta devoção é corresponder a esse amor que Nosso Senhor Jesus Cristo nos mostrou sobretudo na sua Paixão e Morte e na instituição da Sagrada Eucaristia, e reparar os ultrajes e esquecimentos dos homens a esses dois mistérios de amor do Filho de Deus. 
A prática desta devoção se reduz a duas palavras: AMOR e REPARAÇÃO. É antiga na Igreja a devoção ao Sagrado oração de Jesus, seu desenvolvimento data das aparições de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque, alma escolhida por Deus para esta missão de fazer os homens conhecerem as ternuras do amor divino, desse amor enlouquecido pela humanidade. Recolhia em profunda oração, pela porta do tabernáculo saiu uma espécie de vapor que foi se transformando na figura de homem que se encaminhou até Margarida Maria de Alacoque e, ali na sua presença abriu a túnica que lhe cobria o peito e lhe mostrou um coração ardente nas chamas de um amor inextinguível e dizia:
 
– Eis aqui o coração que tanto amou os homens e pelos quais e tão mal correspondido pelo menos tu, filha minha, chora pelos que me ofendem, geme pelos que não querem orar, imola-te pelos que renegam e blasfemam contra o meu santo nome. Prometo-te na grandeza do meu amor que abençoarei os lares que neles me hospedem, que os que comungarem durante nove primeiras sextas-feiras seguidas, não morrerão sem receber os sacramentos da penitência e da Eucaristia.
Numerosas foram as promessas do Coração a sua serva, as mais admiráveis e fecundas são as seguintes:
  • Eu lhes darei todas as graças necessárias ao seu estado de vida.
  • Eu farei reinar a paz em suas famílias.
  • Eu os consolarei em todas as suas aflições.
  • Serei seu refúgio seguro durante a vida e sobretudo na morte.
  • Derramarei muitíssimas bênçãos sobre todas as suas empresas.
  • Os pecadores encontrão em meu Coração a fonte e o mar infinito da misericórdia.
  • As almas tíbias se tornarão fervorosas.
  • As almas fervorosas elevar-se-ão rapidamente a grande perfeição.
  • Abençoarei Eu mesmo as casas onde a imagem do meu Coração estiver exposta e venerada.
  • Darei aos sacerdotes o dom de abrandar os corações mais endurecidos.
  • As pessoas que propagarem esta devoção terão os seus nomes escritos no meu Coração e dele nunca serão apagados.
  • No excesso da misericórdia do meu amor todo poderoso darei a graça da perseverança final aos que comungarem na primeira sexta-feira de nove meses seguidos. 
Anúncios