150 anos depois da morte do Santo Cura d’Ars

 150 anos depois da morte do Santo Cura d’Ars
Ars-sur-Formans é um pequeno vilarejo em meio ao maravilhoso cenário de Val de Saône, na França. Não chega a 1200 habitantes, todavia, é recordado por um santo, Cura, que mudou o seu destino. O seu santuário se tornou, de fato, um dos locais de peregrinação mais renomados na França e em outros lugares. Os peregrinos começaram a chegar quando João Maria Vianney ainda estava vivo. Em uma vez falecido, cerca de 100 mil pessoas por ano o visitavam. Mais tarde, em 1920, foi canonizado por Pio XI, que o proclamou padroeiro de todos os párocos do mundo. Para o padre Hardy, atual pároco dArs, o centro da peregrinação está no encontro com o santo na Capela do Coração, onde está custodiada uma relíquia altamente simbólica.Quando morreu, primeiramente foi sepultado e depois exumado no início do século XX. Desde então, o seu corpo, que foi preservado intacto, foi exposto emu m relicário, com o rosto coberto por uma máscara de cera, em um ambiente à altura do espírito do santo, mas que contrasta com a sobriedade e as restrições com as quais viveu por toda a vida. Como aqui, na antiga canônica que hoje acolhe um museu. Ao visitar esses locais em 1986, João Paulo II disse: Edificar a Igreja! Foi o que o Cura dArs fez neste vilarejo. Um século depois da sua morte, foi consagrada a Igreja de Notre-Dame de la Miséricorde, um edifício moderno que atravessa o subsolo do santuário, e que é capaz de acolher mais de 1500 pessoas. Hoje, estima-se que cerca de 400 mil peregrinos visitam todos os anos a cidade de Ars.Sottopancia : Padre Antoine Hardy, Pároco dArs-sur-Formans Para nós, se trata de uma relíquia muito especial, porque não é um dedo, não é um olho, mas é realmente o coração do Cura d’Ars repleto de amor, o coração de um pároco repleto de amor por todos os seus paroquianos. E o nosso esforço é te rum coração que bate em sintonia com o de São João Maria Vianney, que era muito próximo ao coração de Jesus. Pensa-se que esta canônica não seja muito importante. É claramente menos importante da Igreja em si, mas è todavia um local de batalhas espirituais. Dentro desses muros aconteceram fenômenos, lutas contra o demônio, que ele chamou o ‘beberrão’. E as pessoas sentem que é um local pobre, de contemplação, mas também de lutas espirituais.http://www.ktotv.com/www.arsnet.org

http://www.youtube.com/watch?v=CDOYWWrw4k8

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s